O que causa incontinência urinária em mulheres?

By

A incontinência urinária é uma condição que afeta dramaticamente a qualidade de vida, comprometendo o bem-estar físico, emocional, psicológico e social. A incontinência urinária pode acometer indivíduos de todas as idades, de ambos os sexos e qualquer região.

Como funciona o processo de retenção de urina?

Os rins produzem constantemente urina, que é armazenada na bexiga. A parte mais baixa da bexiga está circundada por um músculo (o esfíncter urinário) que permanece contraído para manter fechado o canal que leva a urina para fora do corpo (a uretra), de modo que a urina fica retida no interior da bexiga até que ela encha.

Quando a bexiga enche, estímulos são transmitidos ao cérebro e o indivíduo . Quando a decisão tomada é a de urinar, o músculo do esfíncter relaxa, permitindo que a urina flua através da uretra ao mesmo tempo em que os músculos da bexiga (músculo detrusor) contraem para empurrar a urina para fora.

O que causa esse problema?

A incontinência urinária feminina pode ter causas muito variadas. A mais comum é o enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico. Por isso as chances da mulher desenvolver incontinência urinária é maior durante a gravidez, o pós-parto e a menopausa, já que nesses períodos há uma maior fragilidade da musculatura pélvica e das estruturas que sustentam a bexiga.

Como tratar?

O tratamento da incontinência urinária depende do tipo de incontinência, da sua gravidade e da causa subjacente. Pode ser necessária uma combinação de tratamentos. A equipe média pode sugerir os tratamentos menos invasivos em primeiro lugar e passar para outras opções só se as primeiras técnicas falharem.

O tratamento da incontinência por esforço é basicamente cirúrgico (cirurgia de Sling), mas pode ser diminuída com exercícios especiais que ajudam a reforçar a musculatura da região pélvica. A incontinência urinária de urgência pode ser tratada em métodos farmacêuticos ou por fisioterapias.

Na maioria dos casos a incontinência urinária não requer cirurgia, e hoje em dia a maioria dos tipos pode ser curada, tratada ou conduzida, às vezes simples mudanças comportamentais geram uma melhora significativa na qualidade de vida.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0