O que é síndrome do coração partido?

By

A síndrome do coração partido, também conhecida como miocardiopatia de takotsubo ou miocardiopatia de estresse, é uma doença do músculo cardíaco que pode surgir de forma súbita após uma situação de intenso estresse emocional ou físico.

No Japão, onde a doença foi descoberta nos anos 90, a síndrome foi denominada de Takotsubo, o nome de um instrumento de pesca de polvos, tendo em vista o formato achatado que a base do o coração do doente adquire, como se tivesse sido apertada.

As manifestações da doença são as de um infarto do miocárdio, que acomete principalmente mulheres de meia idade, e as alterações das enzimas do sangue comprovam a lesão do músculo cardíaco. A evolução costuma ser boa e, geralmente, é de curta duração com a recuperação das alterações registradas no início da doença.

A doença provoca uma disfunção no ventrículo esquerdo, que pode chegar a causar choque cardiogênico (falha grave da capacidade de bombeamento do coração) e arritmia ventricular, podendo levar à morte.

Uma vez que a causa desta síndrome é emocional, o tratamento visa tratar esse trauma. Geralmente, os sintomas duram alguns meses, mas, após um acompanhamento psicológico, irão desaparecer naturalmente. Contudo, existem casos que será necessário mais tempo de tratamento.

Não é uma síndrome muito frequente, mas serve para salientar como as emoções estão relacionadas a eventos cardiovasculares. Para se ter uma ideia, indivíduos depressivos têm risco duas vezes maior de enfartar.

A doença apresenta sintomas como: Aperto no peito, dificuldade para respirar, tonturas e vômitos, perda de apetite ou dor no estômago, raiva, tristeza profunda ou depressão e dificuldade para dormir.

Normalmente, estes sintomas surgem após uma situação de grande estresse e podem desaparecer sem tratamento. No entanto, caso a dor no peito seja muito forte ou o paciente tenha muita dificuldade para respirar, é recomendado ir ao pronto-socorro para fazer exames, como eletrocardiograma e exames de sangue, para avaliar o funcionamento do coração.

Na grande maioria dos casos, após a crise da síndrome, o coração volta a seu estado normal em duas semanas. “Os pacientes não precisam passar por cirurgia e nem recebem medicação para o coração. Os medicamentos prescritos tem por objetivo o alívio dos sintomas, como as dores no peito, muito comuns na síndrome.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0