Quais os sintomas iniciais do Mal de Alzheimer?

By

A Doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência, responsável por 60% a 70% dos casos, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). A estimativa é de que, no mundo inteiro, 47 milhões de pessoas sofram de demência e que cerca de 10 milhões de novos casos sejam registrados a cada ano.

Por ser uma doença de lenta evolução e com sintomas iniciais que podem ser facilmente confundidos com o processo natural de envelhecimento, muitos pacientes demoram, às vezes anos, para ter o diagnóstico do seu Alzheimer estabelecido. Por isso, é muito importante se atentar aos sintomas iniciais dessa doença, confira!

Perda de memória

A perda de memória para fatos recentes é o sintoma mais típico do mal de Alzheimer e costuma estar presente em fases precoces da doença. Mesmo quando a perda de memória não é um sintoma do qual o paciente ou o seus familiares se queixam, ainda assim, se corretamente pesquisada pelo médico, é possível detectá-la.

Desorientação

No início da doença, o paciente começa a se esquecer de compromissos e até mesmo da localização de determinados lugares que frequenta. Exemplo: ele sai para ir à farmácia, que fica na rua de baixo, e não sabe como voltar para a casa.

Confundir objetos

Esquecer o celular em casa ou onde guardou as chaves é algo que acontece com todos nós. Mas guardar o sabonete na geladeira, por exemplo, pode ser o sinal de que o idoso está iniciando um quadro de Alzheimer.

Problemas em lidar com finanças

A dificuldade em lidar com o dinheiro é um obstáculo muito difícil de ser ultrapassado para quem sofre de Alzheimer. A incapacidade de pagar contas, de fazer as compras essenciais e administrar um orçamento é um sinal claro de demência psíquica e indica se um indivíduo está ou não na posse de todas as suas faculdades.

Depressão

As alterações da memória e da orientação espacial causam estados depressivos que se manifestam por apatia e desinteresse pelas tarefas e atividades até então normalmente desempenhadas e inseridas no cotidiano recente. Essa alteração do estado de ânimo tem sido associada com a percepção que o indivíduo tem de suas dificuldades, que tendem a se agravar, não apresentando melhora.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0