Radioterapia ou quimioterapia?

By

O câncer é uma doença que intriga muito cientistas e médicos. Existem vários tipos de câncer que não possuem uma causa conhecida. O que se sabe é que as células começam a crescer descontroladamente e sem limite prorrogando para o surgimento de tumores malignos que acabam por atrapalhar o funcionamento de um ou mais órgãos, dependendo da sua evolução.

Por isso, existem dois tratamentos que combatem o câncer, a quimioterapia e a radioterapia. Vamos saber mais sobre esses dois tratamentos?

Quimioterapia

Tratamento onde se utiliza um conjunto de medicamentos para tratar o câncer. Essa medicação atua nas células doentes impedindo a sua divisão que acontece de forma rápida, porém, na maioria das vezes, as células saudáveis também são atingidas e á a partir daí que aparecem os efeitos colaterais, como a queda de cabelos por exemplo.

A quimioterapia pode ser administrada por via intravenosa (veia), intra-arterial (artéria), intra-vesical (nos tumores de bexiga), intratecal (espaço raquidiano na coluna vertebral), intramuscular (músculos), oral e subcutânea. A via de administração pode variar de acordo com a medicação e com o tipo de doença.

Nos casos em que a doença não pode ser removida por completo, a quimioterapia busca diminuir a quantidade de células malignas no organismo. Determinando uma regressão do câncer ou impedindo que suas células atinjam outros órgãos, a quimioterapia é capaz de prolongar a vida do paciente, reduzindo os sintomas da doença.

Radioterapia

A radioterapia é um método local/regional, feito através de aplicação de radiações ionizantes diretamente no local do tumor, na intenção de erradicar as células tumorais e impedir que elas se reproduzam.

A resposta dos tecidos à radiação varia de acordo com uma série de fatores, como a sensibilidade do tumor, a sua localização e oxigenação. Geralmente, a dose total a ser administrada precisa ser fracionada em doses diárias para evitar possíveis danos às células circunvizinhas ao tumor. os efeitos colaterais da radioterapia dependem da dose e da região a ser tratada.

Qual o melhor tratamento?

Não existe um melhor tratamento. O mais importante, a saber, é que cada um desses tratamentos deve ser utilizado de acordo com a característica de cada câncer e do organismo do paciente.

Portanto, é fundamental que os médicos realizem todos os exames que irão permitir que o câncer seja localizado corretamente, bem como se possa saber o seu estágio.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0