Você sabe como o holter 24 horas funciona?

By

Nas arritmias cardíacas, nem sempre é possível detectar algum problema em curtos espaços de tempo. Para resolver esse entrave, existe o sistema holter, que monitora o paciente realizando a gravação de um exame eletrocardiograma portátil, de maneira contínua, no período de 24 horas até 168 horas (7 dias).

Como é feito esse exame?

O Holter de 24 horas é feito com a colocação de 4 eletrodos no tórax do indivíduo. Eles são ligados a um aparelho, que fica na cintura do paciente e grava as informações transmitidas por esses eletrodos.

Durante o exame, o indivíduo deve realizar suas atividades normalmente, exceto tomar banho. Além disso, deve anotar num diário, qualquer alteração que tenha sentido durante o exame como palpitações, dor no peito, tontura ou outro sintoma.

Normalmente os eletrodos levam de dez a quinze minutos para serem colocados e cinco minutos para serem retirados. Quando o aparelho é retirado, os dados captados por ele são transferidos para um computador, para serem analisados posteriormente.

Para quem esse exame é indicado?

Sua indicação é ampla e irrestrita, pois não há contraindicações à sua realização. Auxilia o médico na avaliação de sintomas, tais como: palpitações (“batedeira no peito”), arritmias, episódios de desmaios, acompanhamento pós-cirurgia, angioplastia ou infarto, além de auxiliar no acompanhamento de pacientes que já possuem marca-passo ou cardio-desfibriladores implantáveis (CDI), cujos ajustes e programações são baseados nas informações fornecidas pelo Holter.

Existem orientações para a realização desse exame?

Não tomar banho durante a realização do exame, tentar manter a rotina diária habitual, evitando apenas atividade física intensa, pela limitação do aparelho e por não poder tomar banho, evitar dormir em colchões magnéticos, pois podem descarregar as pilhas, se for ao banco, avisar ao segurança que está com o aparelho, pois poderá ativar o detector de metais.

Lembre-se: Realizar uma avaliação cardiológica é muito importante, principalmente em homens acima de 40 anos e em mulheres na fase do climatério, período em que aumentam os índices de infarto.

A avaliação cardiológica de rotina e acompanhamento são obrigatórios para aqueles que já detectaram alterações como colesterol alto, hipertensão, diabéticos e para quem já teve infarto. Tais doenças não têm cura, porém, podem ser controladas.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0